Visite Nossa Loja Virtual!!!

Visite Nossa Loja Virtual!!!
Compre Livros e Produtos com Preços Baixos...

EDITORA FAEST - www.editorafaest.com.br

Faça Seu Pedido de Oração!

quarta-feira, 17 de junho de 2009

O Que Edir Macedo Pensa das Mulheres de Pastores...



por: Renato Vargens

Quando a esposa do pastor é tratada como pestinha e piolho.Renato Vargens

O bispo da Igreja Universal Edir Macedo afirmou em uma palestra que algumas esposas de pastores são como umas pestes ou piolhos.

Segundo Macedo uma das razões do fracasso do pastor é a esposa com que casou, e que algumas delas só servem para serem mulheres.

Caro leitor, na minha opinião o conceito que este senhor tem da esposa do pastor é um dos mais absurdos que já ouvi em toda a minha vida. Pois é, na minha caminhada cristã, tenho visto um número significativo de esposas de pastores, marcadas negativamente pela igreja.

Na verdade, basta olharmos para os nossos arraiais evangélicos que perceberemos uma quantidade de mulheres de Deus, feridas e adoecidas emocionalmente em virtude da pressão do ministério pastoral do marido.É muito comum em nossas comunidades cobrarmos das esposas de nossos pastores, atitudes e comportamentos perfeitos.

Na verdade, para muitos é absolutamente natural, exigir de nossas irmãs, aquilo que comumente exigimos de nossos pastores. E é pensando assim, que boa parte do povo de Deus estabeleceu em nome da pseudo-espiritualidade, que as esposas de pastores, devam estar presentes no maior número de reuniões possíveis.

Para tais pessoas, a mulher do pastor tem que ser apta a coordenar ao mesmo tempo crianças, ministério de louvor, além obviamente de sociedades femininas. Isto sem falar, que a educação dada aos filhos deve ser perfeita, ilibada; e que a sua postura e comportamento devem ser irrepreensíveis, culminando assim com o sorriso constante de alguém que não experimenta crises e problemas. Para piorar a situação, muitas igrejas têm vivido debaixo da tirania da imposição, onde todas as mulheres de pastores eminentemente devem ser ordenadas pastoras.

Queridos, cobrar das nossas irmãs, esposas de pastores, aquilo que Deus não lhes chamou para fazerem ou executarem é no mínimo perverso. É importante que entendamos que muitas delas foram chamadas por Deus, para exercerem um ministério cristão, no entanto, torna-se imprescindível que também entendamos que as mulheres, não foram por Deus chamadas para exercerem o ministério pastoral. Ora, o simples fato de exigirmos com que tais irmãs exerçam aquilo pelo qual não foram chamadas contribui significativamente para o seu adoecimento.

É de fundamental importância que compreendamos que a missão de ser auxiliadora do marido por si só já é dificílima. Isto sem contar o fato de que a esposa do pastor ainda carrega no bojo da vida a sublime missão de ser mulher, profissional, mãe e esposa!

Porque então colocar sobre nossas irmãs um peso que o Senhor não colocou?Minha oração é que o nosso Deus nos ensine a sermos equilibrados, bem como possuirmos bom senso, até porque, tais atributos tornam-se indispensáveis a uma comunidade rica e saudável.

Pense nisso!
Renato Vargens

Um comentário:

aservicodoreino disse...

Irmão Renato, esse assunto é deveras controverso.
Quando pastores se casam, sua esposa passa a ser alguém, digamos, como uma primeira dama. Isso lhe causa um certo destaque. Mas realmente é desumano querer que uma pessoa faça aquilo que não tem vocação, é como levar o porteiro (que diga-se de passagem, é a primeira impressão da igreja), para o ministério de louvor, onde desafinadamente solta algumas melodias.
Muito bom este posicionamento, e ouvi esta mensagem, e nunca pensei que ouviria algo assim, pois até nomes ele cita, imagina a cara das irmãs "piolho" e "pestes"

Graça e Paz!